WORLD ANTHROPOLOGICAL UNION

CONGRESS 2024​

SELECTED PANEL

( pn69 )

Tensions on Local Knowledge and Academic Knowledge Production

Organizers

    Marina Cabada Polydoro

    Spain, Brazil

    Université de Strasbourg

    Online - Presence

    Igor Alves Pinto

    Brazil

    Universidade Federal do Rio de Janeiro

    Online - Presence

IUAES Affiliation: Legal Pluralism

Keywords:

dialogue, tensions, local knowledge, academic knowledge, production

Abstract:

The study of tensions between local knowledge and the academic production of knowledge is essential in anthropology because, by recognising cultural diversity and challenging traditional hierarchies of knowledge, this approach promotes a dense and faithful understanding of the reality of societies. In addition, recognising local knowledge, the approach of research based on local knowledge that is not produced in academic circles, contributes to the creation of a comprehensive field of study. This is because they promote current research, establishing a fair collaboration between researchers and the communities studied. This reflection enriches existing theories and helps develop participatory research methods, strengthening the cultural sensitivity of researchers and guaranteeing authentic representations of human experiences. This panel will therefore be dedicated to critical reflection on the inherent tensions between local knowledge and the academic production of knowledge. The aim is to provide a space for dialogue on empirical research methods that can help understanding the field of law from the perspective of the local/native communities observed as objects of study. It is the exploration of these nuances that makes dialogue between local knowledge and academic structures so necessary. For this reason, the denaturalisation of certain static categories promoted by the state is fundamental to the production of certain research. We will not only elucidate these tensions, but also foster inclusive and collaborative dialogue. In this space, we will promote perspectives of inclusion and respectful coexistence of a traditional and conservative dogma of academic production together with empirical and participatory research formats. We invite all participants to contribute to building this reflective and dynamic space, where the diversity of voices enriches our shared understanding of anthropology and law. We hope that researchers will share their experiences and research findings and that, by exploring these themes during the panel, we can advance our understanding of the proposed topic, building bridges of dialogue that transcend the traditional boundaries of knowledge production. Some thematic possibilities would be: epistemological negotiations in local contexts, colonialism and its impact on knowledge production, research ethics, deconstructing power binaries, diversity of methods and approaches.

Português

Tensões sobre o Saber Local e a Produção Acadêmica de Conhecimento

O estudo das tensões entre o saber local e a produção acadêmica de conhecimento é essencial na antropologia porque ao reconhecer a diversidade cultural e desafiar hierarquias tradicionais de conhecimento, essa abordagem promove uma compreensão densa e fiel à realidade das sociedades. Além disso, reconhecer o saber local, a abordagem de pesquisas em torno de um saber local e não produzido na academicidade, contribui na criação de um campo abrangente de estudos. Isso porque promovem pesquisas atuais, estabelecendo uma colaboração justa entre pesquisadores e comunidades estudadas. Essa reflexão enriquece teorias existentes e auxilia no desenvolvimento de métodos de pesquisa participativos, fortalecendo a sensibilidade cultural dos pesquisadores e garantindo representações autênticas das experiências humanas. Assim, este painel se dedicará à reflexão crítica sobre as tensões inerentes entre o saber local e a produção acadêmica de conhecimento. O objetivo é proporcionar um espaço de diálogo de métodos de pesquisa empírica que possam auxiliar o entendimento do campo do Direito a partir das comunidades locais/nativas observadas como objetos de estudo. É a exploração dessas nuances que faz com que o diálogo entre o saber local e as estruturas acadêmicas seja tão necessário. Por essa razão, a desnaturalização de certas categorias estáticas promovidas pelo Estado é prática fundamental para a produção de certas pesquisas. Faremos, então, não apenas uma elucidação dessas tensões, mas também fomentaremos o diálogo inclusivo e colaborativo. Nesse espaço serão promovidas perspectivas de inclusão e coexistência respeitosa de uma dogmática tradicional e conservadora da produção acadêmica conjuntamente com formatos de pesquisa empíricos e participativos. Convidamos todos os participantes a contribuírem para a construção desse espaço reflexivo e dinâmico, onde a diversidade de vozes enriqueça nosso entendimento compartilhado da Antropologia e do Direito. Desejamos que os pesquisadores compartilhem suas experiências e descobertas de pesquisa e que, ao explorarmos esses temas durante o painel, possamos avançar no entendimento da temática proposta, construindo pontes de diálogo que transcendam as fronteiras tradicionais da produção de conhecimento. Algumas possibilidades temáticas seriam: negociações epistemológicas em contextos locais, colonialismo e impactos na produção de conhecimento, ética na pesquisa, desconstruindo binários de poder, diversidade de métodos e abordagens.

Diálogo, saber local, produção acadêmica, sensibilidade, tensões